sábado, 21 de março de 2015

Coisa estranha no projeto "Minha Casa Minha Vida"


O “plus” no telhado das inúmeras casas do "Programa Social Minha Casa Minha Vida", espalhadas por todo o estado do Pará, como nas do residencial da foto abaixo, há meses por inaugurar na Rodovia Fernando Guilhon, nesta cidade, só serve de adorno, berloque para encarecer milhares de unidades habitacionais e beneficiar alguém neste paraíso de corrupção chamado Brasil. Incoerência palmar!

Refiro-me ao “sistema de aquecimento solar de água”, justificadamente utilizado nas regiões frias, como o Sul do país; não na Amazônia, onde a temperatura normal gira em torno de 30 graus, obrigando os moradores dos trópicos a aguardar a água esfriar para poder tomar banho, ainda mais em uma área exposta ao constante calor, sem qualquer arborização, como no exemplo apontado.

http://augustoalves.com/wp-content/uploads/2015/03/casas-residencial-salva%C3%A7%C3%A3o.jpg
Se a sensível e cara engenhoca gerasse energia elétrica suficiente para abastecer cada humilde residência, tudo bem, aplaudiria a iniciativa; mas para aquecer água que já é naturalmente quente nesta região, como cediço! 

Eu fui ver de perto e conversei com um engenheiro que conhece do assunto. O sistema solar aumenta mais de mil reais o preço da unidade. Pior, é obrigatória a aquisição e instalação dessa geringonça que não vai ser utilizada e que rapidamente se estragará. Não dá para entender! 

Será que ninguém percebeu essa manobra? Nem reclamou?! Ou será que o meu raciocínio está errado?

Por José Ronaldo Dias Campos
 

Um comentário:

  1. Eu fui ver de perto e conversei com quem conhece. Aumenta mais de mil reais o preço da unidade por sistema instalado. Pior, é obrigatória a aquisição e instalação dessa geringonça que não não vai ser utilizada e que rapidamente se estraga. Não dá para entender esses nossos governantes!

    ResponderExcluir