quinta-feira, 21 de março de 2019

Sátira ácida irrita autoridades

Parece que o humorista Léo Lins, que satirizou Santarém para chamar atenção para o seu show, tem mais conhecimento dos problemas de nossa cidade que os nossos gestores. Quem contou a ele? Afinal, é a primeira vez que vem a Santarém! Ou não?! Rsrs...  Creio que virá mais piada azeda no show e a risada será geral.  O tom jocoso aliviará o impacto da crítica. Kkkm
Eu não vou, mas estou curioso para saber o que ocorrerá por lá.  Contem depois, se as autoridades deixarem, tá! Kkkm

domingo, 17 de março de 2019

Surpresa boa!

Orgulhoso em participar de uma comissão que reúne os melhores processualistas do Brasil, como Eduardo Talamini. E eu não sabia da nomeação! Tomei conhecimento hoje, agora, pela mídia eletrônica. Grato pela deferência!
Nenhuma descrição de foto disponível.

Vereadores sem subsídios, como outrora

Ser vereador, outrora, significava servir, trabalhar o bem comum, defender os interesses do povo, fiscalizar o executivo, independentemente de remuneração ou outra qualquer vantagem econômica. A OAB, que também possui formação federativa, não remunera seus diretores e conselheiros, entretanto figura como instituição de maior credibilidade nacional. Por que será?!

sábado, 16 de março de 2019

Prisão, só em casos execepcionais

A melhor pena para correção não é a restritiva de liberdade, comandada por facções criminosas no interior das penitenciárias, mas a restritiva de direitos, como a restituição de valores surrupiados do erário, com efeito direto no bolso do infrator, como já ocorre nos ilícitos fiscais. Prisão só em casos excepcionais, quando a liberdade do meliante causar mal maior à sociedade , porquanto não ressocializa e ainda custa caro aos cofres públicos.

domingo, 10 de março de 2019

Alter do Chão entre os 10 melhores destinos

Foto: Wilton Junior/Estadão

Melhores Destinos para 2019 (clique sobre o link para ler a matéria)

O Peru liderou a pesquisa, seguido pela Croácia, cidade do Porto, Lençóis Maranhenses, Japão, Islândia, Sudeste Asiático, a paraense Alter do Chão, Egito e o Ceará. 

Fonte: Estadão

domingo, 3 de março de 2019

Pela ordem: Moral, Direito, Lei

Se agires nos contornos da Moral, como naturalmente se espera, não precisarás te preocupar com o Legal,  com o Direito.
O blog deseja um carnaval saudável a tod@s!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

O saudoso futebol santareno

Os dirigentes e empresários, outrora, gastavam do seu próprio bolso - e não era pouco - com o clube do seu coração. O “bicho” dos jogadores, todos da região, que jogavam por amor à camisa, era “gordo” depois da vitória. Os torcedores, espontaneamente, custeavam o clube de sua preferência. Éramos todos solidários, felizes!.

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Garapeira poderá ser demolida por ordem judicial

Simples de resolver

Como fizeram com a “Noca”, que ganhou espaço adequado na praça para vender o seu famoso tacacá, por equidade, deve o município proceder da mesma forma com a tradicional “Garapeira do Coalhada”. Os custos com a obra devem ser arcados pelos interessados, sem ônus ao erário.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Término de semestre na Ufopa é assim! (15/02/19)


Poder marginal: qual a sua opinião a respeito do tema

Há que se encontrar melhor solução para os chefes dessas facções criminosas que não têm medo de nada, não respeitam ninguém, e ainda fomentam o terror do interior dos presídios nacionais, sabedores da irreversibilidade de suas situações prisionais.

Para a CELPA o consumidor é quem deve pagar o pato

As regras da Celpa e da controladora do serviço de energia elétrica, contrariando a hierarquia das normas, estão se sobrepondo à lei ordinária, inclusive ao CDC, norma protetiva do consumidor, de natureza cogente. Como pode o bom pagador ser responsabilizado pelo pagamento de energia furtada, desviada, extraviada etc, quando o dever de cuidar do serviço ou produto até a sua efetiva entrega é do fornecedor? Para a Celpa o consumidor, parte fraca na relação, é quem deve custear tudo, “pagar o pato”. O MP deve dar uma olhada nisso, por se tratar de direito coletivo. A instauração de Inquérito civil para apurar irregularidades cometidas pela empresa em detrimento do consumidor pode ser o caminho, com a possibilidade da celebração de um termo de ajustamento de conduta (TAC), ou mesmo, em última hipótese, a propositura de adequada ação judicial, como a civil pública, para sanear as distorções existentes.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Ala do Congresso quer incluir punição a abuso de autoridade no pacote de Moro

Via de mão dupla Uma ala do Congresso articula a imposição de travas ao pacote anticrime de Sergio Moro (Justiça). A estratégia, capitaneada por líderes de siglas alinhadas a Jair Bolsonaro, é condicionar o avanço da proposta à inclusão de medidas que miram o Judiciário e o Ministério Público. A principal é a que pune o abuso de autoridade. Esses parlamentares dizem que faltou autocrítica ao ministro e que Câmara e Senado têm “a obrigação de mostrar que a corrupção não é exclusividade do Legislativo”.
Fonte: Folha de São Paulo.
 

Boas novas para Santarém - Pará

Entrevista do Secretário Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, General Santa Rosa, sobre o Projeto Barão do Rio Branco, do Programa Calha Norte do Min da Defesa, que vai desenvolver três grandes projetos: UHE no rio Trombetas, ponte sobre o rio Amazonas em Óbidos e extensão da BR 163 até o Suriname. Publicada em 22/01/2019 no Programa de rádio estatal Voz do Brasil. Texto veiculado no Grupo da ACES.

sábado, 2 de fevereiro de 2019

Asfaltamento de Alter do Chão à praia de Pindobal

O esperado asfaltamento da estrada que liga Alter do Chão a Pindobal, que fortalecerá o turismo regional, curto trecho de apenas um quilômetro e meio, já está paralisado, segundo declaração do vereador Paulo Gasolina Nogueira da Silva. Agora pergunto: alguma surpresa na informação? Diferente seria se fosse anunciada a tempestiva conclusão da obra. Por que tem que ser sempre assim, à prestação?

"Emprenharam" a urna no Senado Federal

Votação no Senado: uma vergonha. 
Fraude na votação. 82 votos na urna, quando a sua composição se faz por 81 senadores. E agora? Anula-se, vota-se novamente, ou processa-se a contagem dos votos, desprezando-se os dois censurados que não influenciarem no resultado, utilizando-se da máxima jurídica que orienta: sem prejuízo não há nulidade.