sexta-feira, 27 de maio de 2016

O Papa Francisco poderá visitar o Tapajõs

O PAPA VIRÁ AO TAPAJÓS ?
Foto de Erik Jennings.
Embora pouco provável, é possível que o Papa Francisco venha até a região do Tapajós em 2017. Com a ameaça da construção da Hidrelétrica do Tapajós e o fantasma de mais violações de direitos humanos, o Bispo de Itaituba Frei Wilmar Santin mandou uma carta ao Papa há alguns meses. Francisco respondeu, mas não disse nem que sim e nem que não. Apenas que iria avaliar a possibilidade da visita as terras dos Índios Mundurukus. A carta de frei Wilmar recebeu reforço de outra carta, com a mesma solicitação, assinada pelos bispos do Para e Amapá. Uma terceira carta foi enviada com o mesmo convite a Francisco agora com a solicitação dos Bispos da Região da Amazônia legal. 

Seria a primeira vez que um Papa visitaria uma aldeia indígena. E, segundo os Bispos da região, seria uma verdadeira demonstração de gesto profético e fraterno sem precedente na história da Igreja Católica. 


Vários são os motivos para o Papa vir até a Amazônia. Ele é o primeiro Papa Jesuíta da história. Os padres de sua ordem foram os primeiros a subirem o Tapajós e formarem missões ao longo do rio. Abriram caminho para os Franciscanos fundarem a missão Cururu em 1912. A missão está em território do povo Munduruku que poderá ser diretamente afetado pela barragem. Hoje a missão Cururu é a mais antiga em funcionamento do Brasil. 


A Encíclica publicada por Papa Francisco em 2015 trata justamente da questão do meio ambiente e nela, o Papa pede sempre que cuidemos de “nossa casa comum”. A Amazônia é citada na Encíclica com muita preocupação.


Vários povos indígenas hoje no Brasil enfrentam problemas de preconceito e conflitos de terras, principalmente na região do mato grosso. Mais um motivo para a visita do Pontífice.


O problema maior é a questão Logística. Mas, o Papa poderia usar a base militar do Cachimbo e seguir de lá até a missão em um avião Caravan. Único monomotor autorizado a transportar o Presidente dos EUA. Disse Frei Wilmar.


A questão de segurança em parte seria resolvida pelos próprios Mundurukus. Não ha Ninguém mais guerreiro e com experiência de mato do que eles para evitar qualquer aproximação terrorista pela floresta. 


Essa noticia foi dado pelos Bispos da região que participaram do seminário do MPE sobre grandes projetos na Amazônia e seus impactos, em Itaituba durante esta semana.


O papa aproveitaria a visita que fará ao Brasil em 2017 por ocasião dos 300 anos do encontro da imagem de nossa senhora de aparecida em São Paulo. 


A vinda do Papa Francisco é pouco provável, mas ele já está sabendo das ameaças ambientais e sociais que podem ocorrer no Tapajós com a construção da Hidrelétrica. Como ele já demonstrou por diversas vezes a sua capacidade de ajudar e surpreender o mundo, sua visita pode não ser impossível. Pelo menos, ele já está ciente e quem sabe rezando por nós e pelo povo que sua ordem sempre ajudou.


Foto de Anderson Tadeu Pantoja. 

Comentário feito por Anderson Tadeu Pantoja no Facebook: "Ele virá em Julho de 2017, mas irá para Jacareacanga visitar a Missão Cururú, que é centenária. O Cardeal do Vaticano para assuntos do Brasil esteve aqui em Itaituba e foi até a aldeia Missão Cururu. Mas existe uma série de situações que serão realizadas, para essa visita acontecer."