domingo, 12 de fevereiro de 2017

Ser bacana é bom, mas não basta!

Comumente se ouve - e não é de hoje, nem me dirijo a ninguém, especificamente - o povo falar: "o prefeito é gente boa", daí eu indagar: será que Santarém precisa de um prefeito "gente boa",  somente, ou de um excelente administrador que comande com profissionalismo, competência, austeridade, transparência e eficiência os destinos do município? 

Caridade e bondade se faz com o dinheiro da gente, não é mesmo, não com  $$ público, do contribuinte. 

Para empregar, no setor público, como cediço, segue-se a regra do concurso; para o preenchimento de cargo de confiança ou função, nos limites da lei, orienta-se pelo mérito na escolha, não por parentesco ou interesse político-partidário; o processo licitatório, por sua vez, deve escolher empresa idônea, observado o binômio qualidade/preço do produto ou serviço; e por aí afora.... 

Repensemos, portanto, os nossos conceitos, se quisermos, daqui pra frente, o melhor para a nossa cidade e para o nosso povo. 

Na administração público, é bom registrar a norma de regência que informa: "o que não é permitido é proibido".

Nenhum comentário:

Postar um comentário